BirdNews | Fevereiro 2018

BirdNews | Fevereiro 2018

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

BirdNews é um apanhado geral de notícias sobre ornitologia e observação de aves. Estou tentando publicar este resumo sempre no último dia do mês. Quem quiser também pode me acompanhar no Twitter (@passarinhologa, #BirdNews), onde vou compartilhando as notícias conforme tomo conhecimento delas. Soube de alguma matéria ou reportagem que poderia estar aqui? Me avise e ajude a deixar o BirdNews mais completo!

No Brasil…

Dia 03 de Março tem Big Day Peruíbe – SP. O evento é organizado pela equipe do Coap  (Centro de Observação de Aves de Peruíbe) e Mochileiros Hostel e Pousada. Maiores informações: pousadamochileiros@gmail.com ou pelo WhatsApp (13) 98198-1719.

[Fundação Florestal] Ave considerada extinta é redescoberta no Parque Estadual Serra do Mar. O ameaçadíssimo pato-mergulhão (Mergus octosetaceus) foi registrado, por acaso, no Parque Estadual Serra do Mar. Esta é a segunda vez que a espécie é encontrada no estado de São Paulo, após 197 anos do primeiro registro.

Dia 10 de Março tem evento no Museu da Energia de Salesópolis – SP. Clique aqui para maiores informações.

Passarinhando no museu - Salesópolis 2018

[(o) eco] Brasil ganha lista de aves migratórias. Este primeiro levantamento indica que apenas 10,3% das espécies de aves que ocorrem no Brasil são migratórias. O estudo foi publicado este mês no periódico científico Papéis Avulsos de Zoologia.

Disponibilizado para download o livro “As aves da Baixada Litorânea da Região Metropolitana da cidade do Rio de Janeiro“, por Jorge Bruno Nacinovic, museólogo do setor de Ornitologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Na capa, ilustração do padrão das rêmiges terciárias de fêmea e macho de marreca-toicinho (Anas bahamensis).

aves da baixada litoranea da regiao metropolitana do rio de janeiro

[iPhoto Channel] Inscrições abertas para concurso fotográfico Photo Nature Brasil 2018. O concurso é organizado pela Associação Jauense de Ambiente e Cultura – AJAC. Inscrições até 15 de Abril, no site do concurso.

Já está disponível para download o calendário do Vem Passarinhar RJ 2018. Este ano ele foi ilustrado por crianças de 5 a 12 anos. Os encontros acontecerão em 12 unidades de conservação estaduais. O próximo #VemPassarinharRJ será dias 17 e 18 de Março, na Estação Ecológica Estadual de Guaxindiba.

Calendário #VemPassarinharRJ 2018

SAVE Brasil revela a localização da rolinha-do-planalto: Botumirim – MG! A espécie, redescoberta recentemente e extremamente ameaçada de extinção, encontra-se agora mais protegida em uma reserva particular. Além disso, a região da rolinha pode vir a ganhar uma UC de proteção integral, o Parque Estadual de Botumirim/MG (clique no link e saiba como você pode ajudar a tornar esta UC realidade!)

XXV Congresso Brasileiro de Ornitologia já tem data! Será em João Pessoa – PB, entre 02 e 06 de Setembro. Maiores informações: xxvcbo2018@gmail.com

[El País] A saga de um cientista alemão preso no Brasil às vésperas da Segunda Guerra. Matéria sobre o grande ornitólogo Helmut Sick, com destaque para sua prisão em 1942 (período em que se dedicou a estudar cupins).

Lançamento do Guia de Aves da Floresta Atlântica, por Renato Rizzaro e Gabriela Giovanka. Pedidos pelo e-mail: rodadepassarinho@gmail.com

Guia de aves da Floresta Atlântica

Lançamento de uma nova tradução do livro “A origem das espécies”, de Charles Darwin, elaborada com base na primeira edição do texto, de 1859. A tradução foi feita por Daniel Moreira Miranda e a publicação é da Editora Edipro.

Livro A Origem das Espécies, Charles Darwin

 

No mundo…

[Phys.org] For tropical forest birds, old neighborhoods matter. Estudo realizado na Costa Rica ressalta a importância das florestas primárias em relação às florestas secundárias (aquelas que cresceram após uma perturbação, como fogo ou desmatamento). Ao comparar a avifauna encontrada em florestas primárias e secundárias, os pesquisadores verificaram que embora florestas secundárias possam abrigar grande diversidade de aves, apenas nas florestas primárias podemos encontrar espécies mais raras. Os resultados do estudo foram publicados este mês no Journal of Applied Ecology.

[BirdLife] “Hunting tourism” carnage in Tunisia is currently legal. Imagens publicadas este mês na página do Facebook de um clube de caça libanês chocaram pela enorme quantidade de aves mortas e empilhadas. Mas a carnificina é legalizada no país.

[National Geographic] ‘Delightful’ experiments reveal what birds see in their mind’s eye. Pesquisa publicada no periódico PNAS sugere que Japanese Tits (Parus minor) comunicam-se utilizando regras semelhantes às da linguagem humana, podendo inclusive criar uma imagem mental dos temas sobre os quais “conversam”.

4th World Seabird Twitter Conference acontecerá entre 17 e 19 de Abril. O prazo para submissão de resumos foi prorrogado até 02 de Março!

4th World Seabird Twitter Conference

[NZ Herald] ‘Game-changing’: Moa’s nuclear DNA make-up revealed. Pesquisadores da Universidade de Harvard sequenciaram o genoma de uma espécie de moa (Anomalopteryx didiformis), grande ave incapaz de voar que habitava a Nova Zelândia e hoje encontra-se extinta. O estudo, que ainda não foi publicado (veja o preprint), trás novas evidências sobre a evolução desta família de aves.

[DLR] The ICARUS antenna is on its way to the International Space Station. Em 13 de Fevereiro mais uma etapa do Projeto ICARUS foi cumprida: a antena foi enviada para a International Space Station (ISS) em um foguete russo. O Projeto ICARUS pretende estudar a migração de animais em todo o planeta, utilizando pequenos transmissores que pesam menos de 5 gramas.

[Phys.org] Majority of Anna’s hummingbirds may have feather mites on their tail feathers. Utilizando microscopia eletrônica, pesquisadores mapearam a distribuição de parasitas nas penas de espécies de beija-flores que ocorrem na América do Norte. Os resultados indicam que, entre as espécies avaliadas, Calypte anna apresenta concentração muito superior de ácaros nas penas da cauda. O estudo foi publicado este mês no periódico PLoS One.

[BirdLife] Rewrite the bird books: new breeding site found for one of world’s rarest birds. Ornitólogos acabam de descobrir que o ameaçadíssimo White-winged Flufftail (Sarothrura ayresi) também se reproduz na África do Sul, e não apenas na Etiópia como se pensava anteriormente. A descoberta foi feita a partir de armadilhas fotográficas.

[ScienceNews] Look to penguins to track Antarctic changes. Penas e cascas de ovos preservam registros químicos que podem fornecer informações valiosas sobre a variação da dieta das aves, e indiretamente, indicar mudanças em seu habitat. Partindo desta premissa, pesquisadores analisaram os compostos químicos presentes em penas e ovos de pinguins do gênero Pygoscelis guardados em coleções de museus, traçando um perfil da alimentação destas aves antárticas nos últimos 80 anos. Pinguins geralmente têm preferência por peixes, mas foi observado que entre o final do século XIX e o início do século XX eles passaram a consumir mais krill, fato que pode ter relação com a intensa caça de baleias neste período.

[Phys.org] Fracking tied to reduced songbird nesting success. Pesquisadores avaliaram o crescente impacto da extração de gás de xisto na reprodução de Louisiana Waterthrush (Parkesia motacilla), na região central dos Apalaches (EUA). Esta ave vive próxima a córregos e riachos e pode servir como bioindicadora. O estudo, publicado este mês no periódico The Condor, indica queda no sucesso reprodutivo da espécie, cujos indivíduos precisam de territórios cada vez maiores para obter recursos.

Parkesia motacilla

Louisiana Waterthrush (Parkesia motacilla)

[Audubon] A lifetime of hammering trees might affect woodpecker brains after all. Ao estudar o cérebro de pica-paus, neurocientistas descobriram o mesmo tipo de proteínas encontradas em cérebros humanos afetados por doenças neurodegenerativas, como a encefalopatia traumática crônica (muito comum em jogadores de futebol americano) e Alzheimer. Os resultados do estudo foram publicados este mês no periódico PLoS One.

[Forbes] The evolution of flight maneuvers in hummingbirds: New research reveals the secrets of their agility. Pesquisadores avaliaram a capacidade de voo e manobras de 25 espécies de beija-flores. Duzentas aves foram filmadas em câmaras fechadas e posteriormente uma análise gerou um “perfil do comportamento de voo” de cada espécie. O estudo, publicado este mês na Science (não deixe de ver a capa desta edição, é linda!) indica que espécies maiores apresentam maior capacidade de manobras que espécies menores. No entanto, ao comparar indivíduos da mesma espécie, beija-flores mais leves demonstraram maior agilidade que indivíduos mais pesados.

[Phys.org] Distinguishing males from females among king penguins. É muito difícil distinguir um pinguim-rei (Aptenodytes patagonicus) macho de uma fêmea com base apenas na morfologia externa. Mas um estudo recente publicado no periódico Ibis indica que é possível realizar uma sexagem 100% precisa a partir das vocalizações, que têm padrão silábico diferente nos machos e nas fêmeas.

[Inverse Science] Nature turned the sky above Rome into terrifying TV static. Uma foto muito interessante mostra o céu de Roma durante a passagem de milhares de estorninhos (Sturnus vulgaris) em migração.

[Audubon] Why is this Northern Cardinal yellow? Observadora da aves encontrou um Northern Cardinal (Cardinalis cardinalis) amarelo (a espécie tem plumagem vermelha!) em seu quintal no Alabama, EUA. A alteração na cor provavelmente é resultado de uma mutação genética.

[The Guardian] Fake nests fight real threat of extinction for the shy albatross – video. Em 2017, pesquisadores da Tasmânia instalaram mais de uma centena de ninhos artificiais em uma ilha onde nidificam albatrozes (Shy albatroz, Thalassarche cauta). A reprodução destas aves está sendo afetada pelas mudanças climáticas, mas os resultados da intervenção são promissores: o sucesso reprodutivo dos casais que utilizaram ninhos artificias é 20% superior ao dos que utilizaram ninhos naturais.

[SEO BirdLife] Wisdom, madre a los 67 años, “campeona” de la conservación y de la conciliación familiar de los albatros. Aos 67 anos, a albatroz Wisdom é mãe novamente! Ao longo de sua vida, acredita-se que Wisdom tenha criado entre 30 e 36 filhotes.