flor de lis

Para escoteiros: dicas de nomes para patrulhas

Em primeiro lugar quero aproveitar este post pra mandar um abraço e um aperto de canhotas para todos os meus antigos colegas do Grupo Escoteiro Jaguary 134º, de Bragança Paulista. O tempo passou e a gente praticamente não se vê mais, mas guardo com muito carinho as lembranças daquela época. Saudade enorme de todos vocês!

Esses dias fiquei lembrando das patrulhas das quais fiz parte quando era escoteira propriamente dita, que é a fase que vai dos 11 aos 14 anos. A primeira, se não me engano, foi a Gaivota. Depois veio a Puma, essa eu ajudei a escolher o nome. Mais tarde, como guia (dos 15 aos 17 anos), fui membro da patrulha Aruak, pois na tropa sênior as patrulhas recebem nomes de tribos indígenas ou de constelações.

Nem sempre as patrulhas escoteiras recebem nomes de animais brasileiros, e hoje percebo como isso é triste. Nossa fauna é tão rica, tão diversa! Por que pegar emprestado o nome de um animal que nem existe por aqui? Por isso fiquei super feliz quando encontrei este material super bacana, produzido pela União dos Escoteiros do Brasil. É uma lista de animais da nossa fauna, com as respectivas cores que podem ser usadas para a confecção da bandeirola e dos distintivos de patrulha. Adorei!

Para ajudar, vou listar abaixo mais algumas sugestões que acredito que dariam bons nomes para patrulhas. Como este é um blog sobre aves, selecionei só espécies que pertencem a esta classe de vertebrados, ok? Para saber mais sobre cada uma delas, ou ter mais ideias, é só visitar o Wikiaves.

coruja buraqueiraPatrulha Coruja-buraqueira

Elas são muito comuns, inclusive nas cidades. Fazem seus ninhos em buracos no chão, que elas mesmas cavam, ou aproveitam buracos feitos por outros animais. São ativas tanto de dia quanto de noite. Ao contrário do que podemos imaginar, as corujas-buraqueiras se alimentam mais de insetos (incluindo muitos besouros) do que de roedores. Seu nome científico é Athene cunicularia.

tucanoPatrulha Araçari

Os araçaris pertencem à família dos tucanos, mas são bem menores. Existem várias espécies no Brasil, como o araçari-castanho (Pteroglossus castanotis), o araçari-de-pescoço-vermelho (Pteroglossus bitorquatus) e o araçari-banana (Pteroglossus bailloni). Muitas espécies de araçaris ocorrem apenas na região amazônica. Alimentam-se principalmente de frutos, mas, como os tucanos, também comem insetos, ovos e filhotes de outras espécies de aves.

biguáPatrulha Biguá

Os biguás (Phalacrocorax brasilianus) são aves aquáticas, fáceis de encontrar em lagos e rios, inclusive na cidade. Caçam peixes, e para isso podem ficar vários minutos submersos na água. É comum vê-los tomando sol, com as asas abertas, secando as penas.

araraPatrulha Arara-azul

A arara-azul (Anodorhynchus hyacinthinus) é a maior arara que existe. Encontra-se ameaçada de extinção, por causa da destruição de seu habitat. Faz seu ninho em cavidades ocas de buritizeiros e outras árvores. Não confundir com a ararinha-azul (Cyanopsitta spixii), que é aquela que aparece no filme Rio, da Disney. A ararinha-azul não existe mais na natureza, só em cativeiro, mas a arara-azul grande ainda é encontrada, graças ao trabalho de pessoas como as que participam do Projeto Arara Azul. Outra sugestão bacana de nome para patrulha é a ararajuba (Guaruba guarouba), que é amarela e verde. Por causa de suas cores, muitos consideram que a ararajuba deveria ser escolhida como ave nacional.

arirambaPatrulha Ariramba

A maioria das arirambas pertence ao gênero Galbula, isto é, seu nome científico geralmente começa com esta palavra. A mais conhecida e mais abundante no Brasil é a ariramba-de-cauda-ruiva (Galbula ruficauda). Por causa das cores de suas penas, muita gente confunde esta ave com um beija-flor. Mas elas são muito maiores, e alimentam-se principalmente de insetos.

harpiaPatrulha Harpia

A harpia (Harpia harpyja) é uma ave de rapina, também conhecida como gavião-real. Muito grande, sua envergadura pode ultrapassar dois metros! Alimenta-se de animais grandes, como macacos, preguiças e cobras. Está ameaçada de extinção no Brasil.

sabiaPatrulha Sabiá

Existem várias espécies de sabiás, das quais as mais conhecidas na cidade são o sabiá-laranjeira (Turdus rufiventris), o sabiá-poca (Turdus amaurochalinus) e o sabiá-barranco (Turdus leucomelas). Seu canto é muito agradável. O sabiá-laranjeira é considerado por alguns a ave-símbolo do Brasil. Outro sabiá muito comum é o sabiá-do-campo (Mimus saturninus), mas este, apesar do nome, não pertence à família dos sabiás (chamada Turdidae). Os sabiás-do-campo preferem viver em bandos e podem ser bastante barulhentos!

guaraPatrulha Guará

O guará (Eudocimus ruber) é uma ave conhecida por sua coloração vermelha. Sua plumagem adquire esta cor por causa de um pigmento chamado caroteno, presente nos caranguejos dos quais se alimenta. Pode ser encontrado no litoral norte do país, e também na costa dos estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Bahia.

garçaPatrulha Garça-moura

Essa é a maior garça que existe no Brasil e, na minha opinião, uma das mais bonitas. Tem hábito solitário e alimenta-se de peixes, moluscos e anfíbios. O nome científico da garça-moura é Ardea cocoi. Outras garças lindíssimas são a maria-faceira (Syrigma sibilatrix) e a garça-da-mata (Agamia agami).

urubuPatrulha Urubu-rei

Pode parecer estranho sugerir um urubu para o nome de uma patrulha, mas a verdade é que essas aves sofrem muito preconceito. Os urubus têm importância fundamental no ecossistema, eliminando carcaças e evitando a proliferação excessiva de insetos e bactérias responsáveis pela decomposição. O urubu-rei (Sarcoramphus papa) é uma ave belíssima, enorme e colorida. É encontrado se alimentando junto a outras espécies de urubus, mas seu tamanho as mantêm afastadas até que ele termine.

martim pescadorPatrulha Martim-pescador

No Brasil existem cinco espécies. São conhecidos pela agilidade no mergulho para capturar peixes. Evitam águas poluídas. Vivem em casais e constroem seus ninhos em barrancos, próximos aos rios. O maior deles é o martim-pescador-grande (Megaceryle torquata) e o menor é o martinho (Chloroceryle aenea).

talha marPatrulha Talha-mar

O talha-mar (Rynchops niger) recebe este nome porque, para pescar, ele voa rente à água, cortando a superfície com a parte inferior do bico, que é mais longa que a superior. Quando percebe que o bico encostou em alguma coisa, o fecha rapidamente. Desta forma, consegue capturar peixes e pequenos crustáceos. Pode ser encontrado em grande parte do território nacional.

E aí, gostou? Quer sugerir outras espécies? Sua patrulha já tem o nome de uma ave brasileira? Conte nos comentários!