Jeholornis, a segunda ave mais primitiva conhecida, tinha uma “cauda dupla”

Jeholornis, a segunda ave mais primitiva conhecida, tinha uma “cauda dupla”

Joholornis é uma ave que viveu no início do Cretáceo, fazendo parte da Biota de Jehol, nome dado a um grupo de fósseis encontrados na China. Esses fósseis são conhecidos por estarem notavelmente preservados, muitos deles apresentando até mesmo estruturas do tegumento, como penas.

Assim como outras aves primitivas, o Jeholornis tinha uma cauda formada por muitas vértebras. Aves modernas não apresentam uma cauda óssea, uma vez que as vértebras da cauda estão fundidas em uma estrutura chamada pigóstilo, que dá sustentação para as penas da cauda. Mas uma pesquisa recente indica que o Jeholornis tinha uma cauda “dupla”, um grau de diversidade que nunca havia sido visto entre as aves do Mesozoico.

Pesquisadores do Institute of Vertebrate Paleontology and Paleoanthropology, da Chinese Academy of Sciences (IVPP), Linyi University e Tianyu Museum of Nature in Shandong, China, e do Museo Argentino de Ciencias Naturales em Buenos Aires, Argentina, acreditam que “a plumagem única que forma a ‘cauda dupla’ do Jeholornis provavelmente evoluiu como resultado de interações complexas entre seleção natural e seleção sexual, tendo funções tanto aerodinâmicas como ornamentais“.

Leia mais: Chinese Academy of Sciences.

O artigo científico está disponível na revista PNAS.