the most perfect thing - inside (and outside) a bird's egg

Livro: The most perfect thing – Inside (and outside) a bird’s egg

Feche os olhos e pense em um ovo. Isso mesmo, um simples ovo. A maioria das pessoas vai visualizar um ovo de galinha, branquinho, tamanho mediano, com uma ponta mais fina do que a outra. Mas o livro The most perfect thing mostra, logo na capa, que nem todos os ovos seguem o padrão familiar do ovo de granja.

Do pequeno ovo de beija-flor ao gigantesco ovo da ave-elefante (com mais de 30 cm), a variedade de cores e formas que podem ser encontradas é enorme. Não é à toa que colecionar ovos já foi um hobby muito difundido e, como afirma o autor, houve muitos séculos de “fanatismo oológico”. Hoje a atividade é proibida, mas grandes colecionadores como George Lupton (século XX) e Francis Willughby (século XVII) deixaram um legado de valor incalculável. Sua coleções são importantes fontes de referência, incluindo ovos de espécies de aves já extintas.

Ao longo do livro, Tim Birkhead descreve a formação do ovo ao longo do sistema reprodutivo da fêmea, explica porque alguns ovos são coloridos, discute a importância – ou não – de seu formato, comenta a evolução da “falsificação” de ovos por aves que parasitam ninhos (como o chopim), fala da importância do albúmen (clara do ovo) como barreira bioquímica contra microrganismos e revela em detalhes o longo e extenuante trabalho que os filhotes realizam para sair do ovo.

The most perfect thing é um livro de divulgação científica, mas o autor também fala bastante sobre sua experiência pessoal sobre o assunto. Tim Birkhead é especialista em biologia reprodutiva de Guillemots (Uria aalge, espécie conhecida em Portugal como arau-comum), uma espécie que põe ovos com formatos e cores extremamente variáveis. Há muitas referências a essas aves durante a leitura.

O título do livro foi inspirado em uma famosa citação de Thomas Wentworth Higginson, abolicionista norte-americano:

I think that, if required on pain of death to name instantly the most perfect thing in the universe, I should risk my fate on a bird’s egg.

De fato, cada ovo é um pequeno “sistema autônomo de suporte de vida”, que reúne em toda a sua simplicidade mecanismos extremamente complexos que permitem que o embrião se desenvolva com sucesso fora do corpo da mãe. É muita perfeição!

 


Sobre o livro:

the most perfect thing book cover

The most perfect thing – Inside (and outside) a bird’s egg
Autor: Tim Birkhead
Editora: Bloomsbury
Ano: 2016