Ramphastos dicolorus

Passarinhando em Gonçalves – MG

Aproveitamos que a chuva deu uma trégua na última semana de Janeiro para sair um pouco de casa. Faz tempo que ouvi falar de Gonçalves, uma pequena cidade no sul de Minas Gerais. O Luiz Álvaro (do blog Surucuá e as Tristezas do Jeca, vai vendo) já tinha falado sobre observar aves por lá, assim como a Tietta (do blog Bonito BirdWatching).

Milvago chimachima

Carrapateiro (Milvago chimachima), um ave fácil de avistar em Gonçalves. Foto: Victor Skrabe

Indo pela Fernão Dias é só entrar em Cambuí e seguir as placas. Logo o asfalto acaba e até Gonçalves são cerca de 30 km de estrada de terra. Apesar da estação chuvosa a estrada estava em boas condições e é possível fazer o percurso com um automóvel comum. Mas judia um pouco do carro.

Cyanocorax cristatellus

Gralha-do-campo (Cyanocorax cristatellus), outra espécie bastante comum por lá

Gonçalves é uma cidade bem pequena, mas oferece uma grande variedade de pousadas e restaurantes. Alguns na própria cidade, outros nas proximidades. Nós fomos até lá durante a semana, por isso muita coisa estava fechada. Mesmo assim deu para aproveitar muito.

Se estiver na cidade propriamente dita, não deixe de procurar pelos tucanos-de-bico-verde. Eles ficam no alto das araucárias e também nas palmeiras plantadas nas praças. Também vimos eles na área rural, mas na cidade é mais fácil de observá-los. O tucano-de-bico-verde é este da foto da capa do post, uma espécie um pouco menor que o tucano-toco (aquele com um bicão laranja, bastante comum em grande parte do Brasil).

Penelope obscura

Jacuaçu (Penelope obscura)

Ficamos hospedados próximo à cachoeira do Simão, há cerca de 4 km da cidade. Na trilha para a cachoeira (que é aberta para visitação) não vimos muitas aves, a mata é bem fechada. Mas por todo o trajeto escutamos o joão-porca. Esta espécie está sempre perto de água.

Pela manhã há muitas aves nas proximidades da entrada da trilha, que fica ao lado de um restaurante. Vimos trinca-ferro, pula-pula-assobiador, saíra-amarela, muitos canários-da-terra (que estão por todos os lados!) e um grande bando de jacuaçus.

Neste mesmo local vimos juruvas-verdes. Elas são muito maiores do que imaginamos quando vemos uma foto. E muito, muito tranquilas. Um pouco tímidas, não consegui me aproximar muito nas primeiras tentativas. Mas depois encontramos um casal que nem se abalou com nossa presença e ficamos um tempão observando de pertinho. Elas descem até o chão para caçar insetos, depois sobem majestosas para a segurança no alto das árvores.

Baryphthengus ruficapillus

A belíssima juruva-verde (Baryphthengus ruficapillus)

Basicamente passamos dois dias perambulando pelos arredores, sem muita preocupação com horário nem nada. Andando pelas estradinhas de terra vimos pintassilgos, tiribas, quetes, bandeirinha, gaturamo-rei… e muitos beija-flores! A lista completa da passarinhada está lá no Táxeus.

Clytolaema rubricauda

Beija-flor-rubi (Clytolaema rubricauda), fêmea

Chlorostilbon lucidus

Besourinho-de-bico-vermelho (Chlorostilbon lucidus), fêmea

No segundo dia fizemos uma caminhada de cerca de 4 ou 5 km até a vila mais próxima, São Sebastião. Foi quando fotografei as marias-faceiras e o limpa-folhas-de-testa-baia, ambos bastante comuns por lá.

Syrigma sibilatrix

Maria-faceira (Syrigma sibilatrix)

Philydor rufum

Limpa-folha-de-testa-baia (Philydor rufum)

Gonçalves fica na Serra da Mantiqueira. A altitude (aproximadamente 1.400m) deixa a temperatura mais amena e a paisagem ganha outro aspecto, com matas serranas e de araucária. Este tipo de vegetação abriga muitas espécies de aves que você não encontraria em outros lugares mais baixos, como o quete e o grimpeiro.

Cariama cristata

Seriema (Cariama cristata)

Gonçalves seria só boas lembranças se não fosse por um único episódio. Há um tráfego razoável de veículos nas estradinhas de terra e muita gente abusa da velocidade. Justamente quando estávamos de partida passamos por uma seriema que havia sido atropelada a pouco. Muito perto, outra seriema observava a cena… Parei para fazer um registro usando o aplicativo Urubu Mobile, assim pelo menos esta ave brutalmente morta entrará para as estatísticas de animais atropelados no Brasil.

Visite Gonçalves, o lugar é lindo, bucólico e o povo muito hospitaleiro. Mas cuidado nas estradas, há muita vida silvestre – e frágil – por lá.