birdwatching central park

Passarinhando no Central Park, NY

O Central Park já fazia parte do meu imaginário há muito tempo. O parque foi listado entre os 50 lugares para passarinhar antes de morrer e a vontade de conhecê-lo aumentou ainda mais depois de assistir o documentário Birders: The Central Park Effect. Este ano tive a oportunidade de visitar o lugar e na melhor estação do ano possível: a primavera!

Central Park, NY

Central Park, todo verdinho com a chegada da primavera.

Um amigo esteve em Nova Iorque no começo do ano e em suas fotos o Central Park estava todo branco, coberto de neve. É incrível como em tão pouco tempo a paisagem muda completamente. Encontrei o parque todo verde, colorido por tulipas e cheio de vida. O mês de Abril já estava acabando e muitas aves migratórias já haviam chegado, outras espécies ainda estavam a caminho. Muitas só estavam de passagem.

O primeiro habitante que encontrei lá foi um sabiá chamado American Robin (nome dado para não confundir com o Robin europeu, que pertence a outra espécie, que você pode ver neste post aqui). O American Robin é uma ave muito, mas muito comum por lá. Não faltaram oportunidades para fotografar! Outra ave que não passa despercebida é o Northern Cardinal. O vermelho da plumagem destaca a ave no meio da vegetação, não tem como não ver. E ele é lindo!

Turdus migratorius

American Robin (Turdus migratorius)

Cardinalis cardinalis

Northern Cardinal (Cardinalis cardinalis)

Caminhando por uma região do Central Park chamada North Woods tive a oportunidade de ver muitas espécies. Devo ter ficado horas perambulando por lá. Fiquei emocionada ao encontrar minha primeira Blue Jay (à direita, na capa do post), além de muitos Red-winged Blackbirds e Common Grackles.  Mas o tempo todo eu ouvia um barulhinho e ficava procurando, achando que era um pássaro. Que nada, era um Chipmunk! Esquilos enormes corriam pra lá e pra cá, mas eu nunca tinha visto esta versão de esquilo em miniatura.

chipmunk

Chipmunk

Outro bichinho que ganhou meu afeto é este passarinho da foto abaixo. Muito comum, o White-throated Sparrow (nome que pode ser traduzido como “pardal de garganta branca”) estava em todos os lugares. Ele pertence ao mesmo gênero do nosso querido tico-tico.

white-throated sparrow

White-throated Sparrow (Zonotrichia albicolis)

Perto da borda do parque, de onde já era possível ver a rua, comecei a perceber uma movimentação no céu. Mais de um Red-tailed Hawk passou voando, não muito alto, alguns deles carregando galhos para a construção do ninho. Os ninhos eles fazem nas floreiras e varandas dos prédios vizinhos ao parque.

Buteo jamaicensis

Red-tailed Hawk (Buteo jamaicensis)

E este foi meu primeiro dia no Central Park. Era um domingo ensolarado e o parque estava cheio de turistas, mesmo assim deu para passarinhar numa boa. Inclusive encontrei muitos outros observadores de aves andando por ali. A maioria carregava apenas o binóculo e um caderninho de anotações. Também havia um pequeno grupo de pessoas com lupas observando insetos. Depois de horas andando resolvi guardar a câmera, e neste instante avistei meu primeiro pica-pau norte-americano: um Red-bellied Woodpecker. Ainda bem que deu tempo de tirar a câmera correndo da mochila, porque o bicho é muito bonito!

Melanerpes carolinus

Red-bellied Woodpecker (Melanerpes carolinus)

No meio da semana consegui participar de um Bird Walk. A passarinhada foi guiada pelo Bob, que descobri neste site aqui. Durante a primavera ele organiza esses passeios quase todos os dias. É só aparecer no lugar e hora marcado na agenda do site, custa 10 dólares por pessoa. Muito prático! Lembrando que o Bob fala inglês, então é bom ter alguma familiaridade com os nomes populares das aves para poder aproveitar melhor o passeio (esta checklist pode ajudar).

Neste dia o ponto de encontro era um laguinho chamado Turtle Pond, às 9 horas da manhã. Cheguei um pouco antes e foi difícil encontrar o grupo pois, quem diria, haviam dezenas de birdwatchers no local! Mas a primeira pessoa pra quem perguntei já sabia me dizer quem era o Bob.

Enquanto esperávamos chegar o horário de início do Bird Walk o Bob já estava apontando as aves no lago: um Double-crested Cormorant, uma fêmea de Belted Kingfisher, um Gadwall macho. Na cerejeira em flor logo ao lado um Easter Kingbird deu um show. Esta ave migra no inverno e aparece no Brasil durante nossa primavera e verão, onde a conhecemos como suiriri-valente.

Tyrannus tyrannus

Eastern Kingbird (Tyrannus tyrannus)

Durante o Bird Walk tive a oportunidade de tirar várias dúvidas, principalmente com relação aos Warblers. Existem muitas espécies destes passarinhos e algumas são muito parecidas, difíceis de identificar. A maioria não consegui fotografar pois são pequenas e ficam no alto das árvores. Mas parece que outras faziam questão de aparecer. Este Black-and-white Warbler é um desses exibidos.  Geralmente ficava na altura dos olhos, bem pertinho. E como é fotogênico!

Mniotilta varia

Black-and-white Warbler (Mniotilta varia)

No quesito fofurisse quem ganhou foi este pequenino Black-capped Chickadee. Não bastava ser tão bonitinho, ele ainda veio comer na mão de um dos birdwatchers. Deve ser um comportamento comum, porque fui a única a ficar surpresa (digite “chickadee eat from hand” no Google e veja as fotos que aparecem). Nem precisei recortar essa foto, estava tão perto dele que ocupou quase todo o enquadramento.

Poecile atricapillus

Black-capped Chickadee (Poecile atricapillus)

O Bird Walk durou cerca de 4 horas. Naquele dia formou-se um grupo de 12 pessoas, de todas as idades. O pessoal disse que nos finais de semana da primavera os grupos podem ultrapassar 50 integrantes. E o Bob não é o único guia do Central Park, durante o passeio encontramos outros grupos passarinhando por lá.

Hylocichla mustelina

Wood Thrush (Hylocichla mustelina)

Passarinhar no Central Park foi uma experiência fantástica. O parque é muito maior do que eu imaginava e abriga uma grande variedade de espécies. Outra opção muito bacana é observar aves no Prospect Park. Aproveitei uma visita ao Jardim Botânico do Brooklyn (para ver a florada das cerejeiras) e fui até este parque, que fica logo ao lado. A ideia era ficar uma horinha, acabei passando a tarde toda lá.

Não havia espaço para todas as fotos aqui, então criei uma galeria de fotos de aves de Nova Iorque. Dá uma espiada lá!