identificação de aves

Como identificar uma ave/pássaro?

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

 

Tenho recebido muitos pedidos de identificação de aves e acho que está na hora de escrever um pouco sobre o assunto. Adoro responder dúvidas de leitores do blog, mas infelizmente nem sempre tenho tempo disponível (as vezes demoro bastante pra retornar um e-mail) e também não sei reconhecer todas as aves brasileiras (afinal, são mais de 1.900 espécies!). Por isso, quem quiser entrar em contato pode ficar a vontade, mas vou deixar abaixo algumas sugestões de como começar a identificar aves. De repente é mais rápido e eficiente do que recorrer a esta passarinhóloga que vos fala.

 

1- Guias de campo

Atualmente existem muitos guias de campo, então é bastante provável encontrar uma publicação que abranja as espécies de aves mais comuns de seu estado ou região. Há, inclusive, muitas opções de download de livros gratuitos.

Um guia de campo pode assustar um pouco à primeira vista, mas é normal ficar perdido em meio a tamanha diversidade de aves. Não é preciso ter pressa: folheie, deguste cada página, curta o momento. Aos poucos dá para perceber que existe uma lógica na organização das espécies no guia, elas não foram distribuídas aleatoriamente pelas páginas. Cada guia segue uma formatação própria, podendo ser mais ou menos detalhado.  Aqui estão algumas dicas gerais que podem facilitar o seu uso:

  • Procure por espécies que tenham um formato parecido com a ave que você quer identificar. Preste atenção nas cores da plumagem, das patas e do bico. Verifique o formato do bico e a disposição dos dedos dos pés.
  • As fotos ou ilustrações de um guia de campo não estão em tamanho real e é muito fácil se enganar. Por isso consulte no texto qual o tamanho da ave em questão. Aliás, não tenha preguiça e aproveite para ler o texto todo! Lá estão informações importantes para a correta identificação da espécie, como a descrição do canto, o tipo de ambiente em que costuma ser observada, comportamentos típicos, etc.
  • Geralmente há um pequeno mapa inserido na ficha de cada espécie, informando a distribuição geográfica. Verifique se a espécie ocorre no local onde foi observada (claro que é possível observar uma ave fora da área de ocorrência conhecida, mas é bastante raro).
  • A maior parte das imagens de um guia de campo ilustram machos adultos. No caso de aves com dimorfismo sexual (quando o macho é diferente da fêmea) geralmente há fotos/ilustrações adicionais mostrando a fêmea, que costuma ter plumagem mais discreta que a do macho. As vezes os guias também fornecem imagens dos juvenis, que podem ter a plumagem muito diferente dos adultos.

 

2 – WikiAves

O WikiAves é um site construído de forma colaborativa e é um excelente recurso para observadores de aves, tanto iniciantes como avançados. Lá há fichas com fotos, sons e informações detalhadas de todas as espécies de aves encontradas no Brasil, portanto é possível utilizar o WikiAves mais ou menos como um imenso guia de campo, seguindo as dicas acima. Uma grande vantagem é que o WikiAves permite filtrar as espécies de aves que ocorrem em cada município brasileiro, o que facilita muito a consulta.

Mas o site é muito mais que um guia de campo. Qualquer pessoa pode se cadastrar e fazer o upload de fotos e sons de sua própria autoria, criando uma coleção pessoal de registros ornitológicos. E o mais bacana: se você não souber qual é a espécie, ela será registrada como não-identificada. A partir dai a comunidade de usuários (lembrando que todos são voluntários) ajuda com sugestões de identificação.

 

3 – Aplicativo para identificação de aves

Sim, isso existe! O Merlin Bird ID é um aplicativo para celular desenvolvido pela Universidade de Cornell, nos EUA. Desde Maio de 2018 está disponível para download um pacote de dados que permite utilizar o Merlin para identificar aves brasileiras (por enquanto, apenas espécies que ocorrem na região Sudeste).

Existem duas maneiras de identificar uma ave utilizando o Merlin:

  • Por meio de fotos, que são analisadas por uma inteligência artificial. Após a análise da foto o aplicativo fornece uma lista das espécies mais prováveis, com alta taxa de acerto.
  • Sem fotos, mas neste caso é preciso responder a uma série de perguntas, tais como: localidade em que a ave foi avistada, data, tamanho da ave, cores da plumagem, etc…

O Merlin é uma ferramenta excepcional e recentemente escrevi um post sobre ele, onde explico como utilizar o aplicativo (que é gratuito!) e mostro o resultado de alguns testes que fiz.

 

4 – Grupos de identificação de aves no Facebook

Existem alguns grupos no Facebook cujos membros se prontificam a ajudar na identificação de fotos ou gravações. Cada grupo funciona de um jeito, então é importante checar as regras antes de postar qualquer coisa. É sempre bom informar a localidade onde foi feito o registro e qualquer informação adicional que possa auxiliar na identificação.

 


Pra quem ficou curioso, a ave na capa deste post é uma saíra-amarela (Tangara cayana), macho.